quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Filipinas - Uma história de sacrifícios

Digos City, Filipinas
Nos últimos 2 dias eu fui mais exposto a realidade do dia-a-dia dos filipinos da região de Davao e de Digos City. E sendo franco, eu não imaginava que um povo tão belo, alegre e gentil pudesse enfrentar desafios tão grande e mais severos do que alguns países do continente africano.

Na terça-feira, 15 de fevereiro fomos levados a cidade de Davao. A viagem de 45 minutos de Digos City até o shopping center em Davao revelou a luta de muitos filipinos ao dependerem somente da sua plantação de arroz ou da pesca.

Quando chegamos ao shopping, ele ainda estava fechado, então decidimos tomar algo em um fast food que estava aberto em uma das entradas do shopping. Quando me deparei com o preço dos alimentos, fiquei um pouco surpreso. Como você sabe, fast food não tem o preço mais caro, nem o mais barato. Contudo, o combo mais caro no menu, com o hamburger, refrigerante e bebida custava 129 pesos filipinos. Cada $1 dólar equivale a 43 pesos filipinos, então o combo custava cerca de $3 dólares.

Fast Food em Davao

Questionei o nosso guia, qual era a média salarial da região. Ele me disse que em seus negócios ele tem cerca de 265 pessoas trabalhando para ele. E que ele paga uma média de $2 dólares por dia! Isso mesmo, não estou falando de $2 dólares por hora, mas sim, por dia! Então para alguém comer o combo mais caro, precisaria de guardar o dinheiro do trabalho de 1 dia e meio!

Uma senhora se ofereceu para lavar as minhas roupas. Achei uma excelente ideia, já que não teria tempo e muita vontade para lavar. Perguntei quanto ela cobrava, e ela me disse que 10 pesos por peça - $ 0.25 por peça. Eu tinha umas 8 peças para lavar e decidi dar para ela 1000 pesos - você tinha que ver a cara de alegria dela. A princípio ela não queria aceitar, mas depois eu insisti e ela saiu literalmente pulando de alegria, como se tivesse ganhado na loto.

Fui ao supermercado do bairro para ter uma ideia dos preços e fiquei pasmo, porque uma pessoa que ganha $2 dólares por dia não tem como sobreviver, pois os alimentos não são baratos.

Fomos até uma região de pescadores, e fiquei pasmo pelas condições precárias que muitos viviam. Muitas crianças com fome sem ter o que comer. Famílias em situações desesperadoras! O que eu tinha comigo em dinheiro entreguei as famílias para que eles pudessem comprar arroz. E muitos respondiam com lágrimas! Com algumas moedas, conseguimos comprar alguns petiscos para as 12 crianças da comunidade que nos acompanhavam desde do momento que chegamos.

Crianças e seus salgadinhos!

Sabe, deparar com tal situação simplesmente despedaça o meu coração! Fico sem ação, fico atordoado, de certo modo desesperado! Tanta gente sofrendo, não tendo condições de sobreviver, e muitos de nós, principalmente cristãos, ficamos discutindo sobre o estofado dos bancos, se pode ou não usar bateria, o cumprimento da saia, maquiagem! Isso é um absurdo.

A cada dia que passa, entendo melhor a ânsia de vômito que Deus tem quando olha para nós! Um cristianismo frio e vazio - sem o Espírito Santo.

Quando o Pentecoste ocorreu, uma das marcas mais impressionantes não foi as maravilhas ou milagres que foram manisfestados, mas sim, a generosidade que tomou conta dos crentes - "Todos os que criam estavam juntos e unidos e repartiam uns com os outros o que tinham" (Atos 2:44 NTLH).

Enquanto o Pr. Bill pregava, tive a oportunidade de visitar outras igrejas e grupos que estão conduzindo séries de evangelismo simultaneamente. Como eu disse anteriormente, mais de 10 pastores que não foram contratados pela organização por falta de verba, se uniram a nós na pregação. Por um auxílio de custo, eles estão conduzindo 12 pontos de pregações e no último final de semana, se unirão a nós para um grande encerramento e batismo.

Tive a oportunidade de visitar 3 desses pontos de pregação, e sendo sincero, não teve nenhum local que não me arrancou lágrimas. Todos eles, não tinham um teto, mas simplesmente uma lona amarrada a árvores e postes para conter as prováveis chuvas.


Não há como não se emocionar ao se deparar com a dedicação desses pastores. Como conter o sentimento quando nos deparamos com a simplicidade e pobreza dessas congregações.


Contudo, independente das circunstancias, a mensagem de esperança era apresentada com alegria e fervor incomparáveis! Mesmo não compreendo o que os pastores estavam falando, eu pude ver a paixão e o amor que vibrava dos olhos deles por aqueles que ainda não conheciam o Salvador.


A minha oração tem sido que Deus possa vir logo, para acabar uma vez por todas com o sofrimento e para recompensar esses verdadeiros heróis da fé!

4 comentários:

Rebeca disse...

Que post emocionante. Impossível não se compadecer dos filipinos neste exato momento. Impossível não ser grata pelas pequenas coisas e grandes coisas do dia a dia.
Espero que Jesus volte logo. Fico feliz de você estar trabalhando para que isso aconteça.
Te amo mto
saudades

Anônimo disse...

.

Anônimo disse...

Pastor qdo chego em casa, depois de mais um longo dia de trabalho, venho saber como foi seu dia,
e impossivel as lagrimas nao rolarem no rosto,mas gratificante em saber que de um jeito ou de outro por onde vc passa alguem fica feliz.....
que Deus o abencoe abundantemente
pelo trabalho que vc/s estao fazendo,
fiquem com Deus ......
Lucia fonseca

VALTINHO disse...

Brother, esta foi muito boa!! O sofrimento que nos comove, quando olhamos as dificuldades dos que nos cercam, e o sentimento de Jesus olhando para nos....
Hoje, nesta hora,vcs ja terminaram o trabalho em Digos City, e eu tenho orado para que Deus os use sempre, para a transformacão dos outros e de vcs (nos) mesmos..
Qrande abraco